Na maioria das espécies, os machos conservam as asas durante toda a vida e as fêmeas somente até o acasalamento. O corpo é dividido em três partes (cabeça, mesossoma e gáster ), sendo a característica mais marcante a forma do pedúnculo abdominal.
Os insetos estéreis são ápteros. Ocorrem três grupos na colônia: rainhas, machos e operárias. A rainha é maior que os indivíduos de outras castas, geralmente aladas. Os machos também são alados e bem menores que as rainhas, têm vida curta e morrem logo depois que acasalam. As operárias são geralmente fêmeas estéreis, sem asas e compõem a maior parte da colônia.
Após o acasalamento o macho morre e a rainha começa uma nova colônia. A rainha elimina as asas logo após o vôo nupcial, geralmente procura um lugar para nidificar, faz uma pequena escavação e produz sua primeira ninhada. Esta primeira ninhada é alimentada e cuidada pela rainha e é formada geralmente por operárias.
Logo que estas crescem, tomam conta do trabalho da colônia e daí por diante a rainha não faz mais quase nada, a não ser botar ovos. Podem haver mais de uma rainha por colônia. Seus hábitos alimentares são bastantes variados. Algumas são carnívoras (insetos), outras alimentam-se de plantas, fungos, seiva ou néctar.
A comunicação entre os indivíduos da mesma espécie é bem eficaz e se realiza através do tato ou de substâncias químicas. Outras ainda utilizam mecanismos como a vibração e até a audição.
Algumas formigas podem se apresentar como sérios problemas em jardins, estufas e casas, devido ao fato de se alimentarem de recursos disponivéis nesses locais.